POEMAS DO NICODEMOS

Aqui você encontra um pouco do meu pensamento e sentimento. São garrafas lançadas ao mar virtual, na espectativa do encontro com outros sobreviventes... Palavras que buscam evidenciar, veladamente, o È.

16.10.09

onde andará aquela
de quem só encontro pedaços
nas outras que beijo?

terá hora, ou virá sem hora
a senhora do meu desejo?

andará a me buscar
ou nem sabe de mim?
não sabe que trago,
por ela guardado
um amor sem começo
sem fim...

se ela demora e não vem
onde jogar meu carinho
que brota escondido e é de ninguém?

Que venha logo
que venha breve
vestida de branco de seda ou cetim
ou melhor
me venha nua
vestida somente de cheiro jasmim...

Ganharemos a rua
e uivaremos pra Lua
na noite sem fim.

Um comentário: